O Carinha de TI

Ser mãe ou Fazer graduação? Por que não os dois?

Pra quem olha de fora, ser mãe parece uma tarefa fácil, mas o dia a dia de uma mãe é uma batalha de ações e emoções.

Sou suspeito para falar, concorda? Sou homem e obviamente não sou mãe :-D. Porém tenho várias conhecidas nesse contexto e entendo e conversamos muito sobre as dificuldades, os desejos, em especial o curso superior.

A mulher tem que enxergar a importância de ter uma vida profissional além de ser mãe. Pensamentos assim podem dar espaços para mães dedicadas a serem excelentes profissionais, sem perderem seu tempo com seu filho.

Quando elas pensam parece impossível. Irei falar sobre três modalidades de curso superior e as possíveis dificuldades.

A distância (EAD) – Essa é a modalidade amiga da mãe, os cursos de graduação 100% EAD facilitam e dão flexibilidade para as mães, permitindo ela ter um controle melhor sobre seu horário de estudo, podendo dividir os horários, entender pouco mais a noite, ou acordar mais cedo, bem como, aproveitar as horas da “soneca” para estudar.
Essa modalidade requer que a mãe tenha uma grande disciplina de estudos, pois o estudo dependerá 100% da sua dedicação. É Extremamente importante definir horários e seguir rigorosamente. Separar horários para tarefas de casa, cuidar da criança e estudar.
Caso a mãe tenha emprego, poderá dividir o horário do almoço para estudar.
os pontos chaves e mais importantes são:
• foco;
• dedicação;
• e organização.

Palavras chaves para alcançar qualquer objetivo na vida.

Semi presencial – Outra modalidade EAD Amiga da mãe. Segue todas as características citadas anteriormente, porém, há um ou dois dias com encontros presenciais. Essa modalidade requer um pouco de ajuda da família. Nesses encontros a criança deverá ficar com alguém, mas ainda permite a tranquilidade de estudar nos outros horários, requer os mesmos pontos importantes.

Presencial – Modalidade mais difícil de conciliara para as mães. Mas que não é impossível, claro, requer um nível de dedicação alto, planejamento e muita, mas, muita mesmo ajuda do circulo de família.

A mãe deverá controlar seus horários de trabalho, de estudo e ainda ter tempo para criança, sacrifícios deverão ser feitos. Com a mãe trabalhando a maior parte do tempo a criança ficará com familiares. Nos finais de semana deverá organizar seu tempo para trabalhos, estudos e ser mãe. É uma modalidade difícil para quem quer dar muita atenção ao filho. Mas não é impossível se houver ajudar de todos.
Quanto a sacrifícios, esses deverão ser tomado, festas, saídas, deverão ser cortadas para poder a criança ter a atenção devida.

Na vida cotidiana existe a necessidade de exclusividade de tempo, atenção, dedicação. Logo, pode ocorrer incompatibilidade para se conseguir executar as tarefas inerentes a cada uma das situações descritas, o que explica o pequeno número de donas-de-casa/mães de família que chega a concluir o Ensino Superior.

Algumas pessoas desistem de fazer curso superior devido essa dificuldade. Ser mãe é difícil, mas não impede de ter seu crescimento. Hoje, vemos muitas mães de sucesso, formadas. Que passaram por todo esses sacrifício, mas que hoje é beneficiada com sucesso, bem como beneficia seu próprio filho e serve de exemplo.

Ser mãe é assumir uma responsabilidade de dedicação prioritária à formação de uma criança como ser humano. Isso muitas vezes entrará em conflito com outras atividades que se assume na vida. Em alguns momento surgirá a duvida entre ser mãe e ser aluna, não será e não é tarefa fácil.

Facebook - Comentários

Comentários